Tag Archives: lombalgia

Almofada da mãe moderna

8 ago

Vocês já conhecem a almofada que está começando a ser usada bastante pelas gestantes atualmente?

Como uma das principais queixas que as gestantes apresentam é a dificuldade para dormir (devido à dor nas costas, peso na barriga, edema nas pernas e ao aumento da frequência urinária durante a noite), nós fisioterapeutas recomendamos o uso de inúmeras almofadas. Caso deite de barriga para cima seriam duas: 01 embaixo da cabeça e 01 embaixo das pernas. Caso deite de lado seriam 04 travesseiros: 01 na cabeça, 01 para o apoio do braço, 01 embaixo da barriga e 01 no meio das pernas. Só assim a coluna e a barriga se acomodam perfeitamente, entretanto.. haja almofadas!

Como são MUITOS travesseiros, nossa parceira, Sweet Mama desenvolveu um que tenha a função de todos esses!

(Clique na foto e verás melhor como o minhocão pode ser utilizado!)

sweet mama folder

Também leia: Minhocão, como te quero!!

= fsMulher =

“Dor nas costas” durante a Gestação

19 set

Quem um dia foi gestante, ou já conviveu com uma, sabe muito bem que uma das principais queixas entre elas é a DOR. Especificamente na região lombar, aparentemente decorrente ao peso do barrigão, que vai se intensificando com o passar dos meses. Mas na verdade, desde o primeiro momento em que a mulher está GRÁVIDA, o corpo dela passa a sofrer alterações fisiológicas, umas visíveis e outras não, que desajustam seu sistema musculoesquelético. Vamos tentar deixar um pouquinho mais claro o que acontece no corpo das mulheres durante essa fase e o porquê dessas dores surgirem. Assim ninguém mais vai poder falar que é frescura de grávida!!!

Umas das primeiras mudanças que a mulher sofre é o aumento do volume e peso do útero e mamas, que associados à frouxidão ligamentar, favorecem o desajuste no sistema articular e muscular; o edema acomete 80% das gestantes no último trimestre, que devido a esse aumento de fluído pode haver compressão de nervos e ligamentos; o ganho de peso, levando sobrecarga nas estruturas e instabilidade na postura corporal. Com todas essas mudanças básicas e perceptíveis, é possível imaginar que quem responde a isso é a nossa coluna, pelve, joelhos e extremidades.

Estudos relatam que a quantidade de gestantes que apresentam dores nas costas é quase 14 vezes maior do que mulheres não grávida e que estas dores e desconfortos podem permanecer até 3 anos após o parto, podendo afetar diretamente a qualidade de vida destas mulheres influenciando de modo negativo as atividades domésticas , disposição física, habilidade motora, qualidade do sono, humor, vida social e lazer.  Muitos países já consideram este, um problema de saúde pública, oferecendo acompanhamento especial e diferenciado para quase a totalidade das gestantes.

Essa lombalgia tão característica ocorre devido ao aumento da circulação dos hormônios progesterona, estrogênio e relaxina, que acontece durante a gestação e resulta em retenção hídrica, hipermobilidade pélvica e comprometimento de outras estruturas que alteram a estabilidade da coluna vertebral. A expansão uterina traciona a base sacral provocando inclinação anterior da pelve e flexão do quadril. Esta modificação do eixo pélvico causa hiperlordose lombar, que acarreta elevação da atividade do músculo ileopsoas e sobrecarga no músculo transverso abdominal. A lordose lombar aumenta, em média, 5,9° e a inclinação anterior da pelve, 4°.

É importante tomar cuidado com doenças associadas que possam causar o mesmo tipo de dor. Para evitar erros diagnósticos, é proposta uma única nomenclatura para a definição destas algias, ressaltando a distinção entre elas:

É possível compreender que a dor é um mal necessário durante a gestação. Porém, é mais fácil ainda acreditar que existem técnicas e tratamentos específicos para o alívio de lombalgias e outras dores decorrentes deste período, como orientações posturais, auto-conhecimento do corpo, ergonomia, exercícios específicos para a gestação, fortalecimento da musculatura posterior e períneo, exercícios estabilizadores da pelve, hidroginástica, RPG, acupuntura e relaxamento muscular. Procure um profissional qualificado e coloque um freio nos sintomas.

Beijos,

fsMulher.

A mulher e o períneo

Olá, vamos falar um pouco sobre períneo? Tenho observado na minha trajetória profissional que muitas mulheres desconhecem essa região tão importante do corpo. E quando apresentam alguma alteração relatam dificuldade de encontrar informações a respeito. A idéia desse blog é dividir informações sobre o períneo (ou assoalho pélvico) e suas disfunções. Incontinência urinária, constipação, vaginismo e dispareunia são alguns exemplos dessas alterações. Sejam todos bem vindos!

a mãe que quero ser

um lugar para pensar as escolhas da maternidade

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 30 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: